Lacasa | Casa Inteligente: o que é?
17523
post-template-default,single,single-post,postid-17523,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,paspartu_enabled,paspartu_on_bottom_fixed,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

Casa Inteligente: o que é?

Casa Inteligente: o que é?

Com o advento da tecnologia surgiu algo que os nascidos até o final do século 20 apenas achavam ser uma ideia do futuro: a casa inteligente (ou casa conectada). No Brasil, esse futurismo é ainda mais recente, vem crescendo no mercado desde a chegada e dominância da Amazon e dos produtos Google (com certeza você já ouviu o nome “Alexa” ou “Google Nest” por aí, mas iremos falar disso mais à frente). Uma casa conectada usa sistemas avançados de automação para conseguir monitorar e controlar as funções de toda a fundação, como por exemplo as multimídias, portas, janelas e controles de temperatura, além disso, permite o dono do sistema monitorar, acessar e controlar áreas essenciais da casa mesmo remotamente.

Por mais que esse conceito parecesse apenas possível em filmes de ficção científica, Nikola Testa lá em 1898 patenteou a ideia de um controle remoto para embarcações e veículos, no entanto, apenas nos anos 2000 surgiram as primeiras casas inteligentes, com o uso de microcontroladores que só apareceram graças ao boom da internet e das redes móveis, que são essenciais para a automação.

O uso desses dispositivos só aumenta, chegando a estarem em mais de 1 bilhão de casas norte americanas e com seu uso aumentando diariamente no Brasil. A automação inteligente só é possível por meio de redes locais ou redes sem fio (o wi-fi), que une todos os seus dispositivos inteligentes na rede, tornando possível o seu uso remoto. Alguns desses dispositivos incluem impressora, eletrodomésticos, telefones, televisão, videogames, notebooks, maçanetas e até mesmo lâmpadas e tomadas adaptadas, o importante é que sejam hardwares adaptados e compatíveis entre si, que juntos se tornam um sistema inteligente.

Outra coisa interessante sobre os hardwares inteligentes é que a maioria usa o chamado Z-Wave (ou Zigbee) que é um padrão de rede sem fio de baixo custo, baixa potência e baixo consumo, amplamente utilizado para controles e aplicações de monitoramento, pois graças a sua baixa utilização de energia consegue uma vida útil mais longa, com baterias menores e seus aparelhos ficam ligados por anos sem a necessidade de troca de bateria ou de energia elétrica. Como os smartphones usam ondas diferentes para operar, é necessário do roteador de internet para conectar todos esses aparelhos e assim tornar possível a utilização da casa inteligente.